• Da Redação

Grupo Carroça Teatral realiza turnê em Minas e Bahia


Cenas do espetáculo "A Rua, a Lama e a Santa", que será apresentado na turnê de intercâmbio cultural.

Com a flexibilização das medidas sanitárias, o grupo Carroça Teatral de Sete Lagoas fará uma turnê presencial com o espetáculo “A Rua, a Lama e a Santa”. Cinco cidades dos estados de Minas Gerais e da Bahia serão presenteados com a apresentação, entre os dias 5 e 16 de novembro.


“Estamos esperançosos com a possibilidade de poder apresentar para o grande público esse trabalho, ainda mais nesse período tão delicado que as expressões culturais atravessam”, diz o jovem ator e músico Gabriel Cordeiro.


O grupo foi classificado, no último sábado (10/7), para compor o programa Intercâmbio Cultural Bahia/Minas, realizado pelo Instituto Cultural In Cena, da cidade de Teófilo Otoni, na região do Vale do Mucuri.


O programa tem como objetivo o fortalecimento e estreitamento da diversidade cultural pertinente aos dois estados.

As cidades ainda estão sendo escolhidas, mas já existem duas definições: as apresentações finais vão ocorrer em Salvador, na Bahia; e Teófilo Otoni será um dos municípios contemplados pelo projeto.


Grupo Carroça Teatral


Formado em 2013, o “Carroça Teatral” traz a linguagem do teatro popular, apresentado na rua, evidenciando a força e organização da arte no interior de Minas.


A mais nova obra artística do grupo, intitulada “A Rua, a Lama e a Santa”, foi produzida durante a pandemia e não pôde ser apresentada presencialmente ao grande público devido às normas sanitárias. A produção foi gravada e transmitida somente pelo YouTube, em maio deste ano.



O grupo Carroça Teatral, de Sete Lagoas, tem várias incursões em festivais e apresentações pelo Brasil.

“Quando assistimos ao espetáculo, aqui no In Cena, durante o processo de curadoria, não tivemos dúvida na escolha. Os grupos teatrais de Sete Lagoas sempre nos surpreendem com seus trabalhos”, comenta André Luiz, diretor do Instituto Cultural In Cena.

Para as atrizes Ana Carolina Canuto e Clarice Rodrigues, essa seleção, para participar de um intercâmbio cultural tão importante, soa como um registro do potencial artístico de Sete Lagoas e dos trabalhos que são desenvolvidos pelo grupo junto ao Quintal do Boi da Manta.


Direção coletiva


A direção do espetáculo é coletiva e conta também com a atuação de Paulinho do Boi e Rafa Martins. A produção cultural é de Claudia Rodrigues (Branca Produções Culturais), fotografia e filmagem de Felipe Gontijo, cenografia de Larissa Lorrany, e o texto de Ana Carolina Canuto, Rafa Martins e Paulinho do Boi.

O poema que inspirou o espetáculo chama-se "Mar de Lama" e é da poetisa setelagoana Maria Ávila. O trabalho cênico é composto pelas canções do cancioneiro popular mineiro, folclóricas, e também pelas músicas "Juventude" (Adauto Geraldo de Deus) e "Maria Fumaça" (Raul Dias).


Se puder, ajude!


O “Carroça Teatral” inicia, neste mês, uma campanha para arrecadar fundos, junto à Associação Cultural Boi da Manta, com intuito de ajudar a custear as despesas de manutenção do grupo, que sofreu muito com a paralisação de suas atividades durante a pandemia e a interrupção abrupta da agenda.

Todos os doadores poderão compor a lista de patrocinadores do grupo durante a campanha.

Para mais informações, sobre as doações, acesse o Instagram do “Carroça Teatral” - @carrocateatral.




Fonte: Rep. Jornal Estado de Minas (adaptado)

Fotos: Felipe Gontijo (arquivo pessoal)