• Da Redação

Cultura do aproveitamento contra o desperdício de alimentos


Una Sete Lagoas oferece oficina de aproveitamento integral de alimentos para idosos e agricultores do município


Reduzir o desperdício de alimentos traz benefícios para o bolso e para a saúde. Essa é a mensagem que alunos e professores do curso de Nutrição da Una Sete Lagoas estão levando para a comunidade, por meio de oficinas de Aproveitamento Integral de Alimentos, que serão ministradas para idosos e para pequenos agricultores da região que participam do projeto Próximo Passo, nos dias 8 e 10 de julho.


O objetivo é promover o combate ao desperdício, contribuir para um mundo mais sustentável e ensinar os participantes a obterem todo o potencial nutricional dos ingredientes. "Podemos usar frutas, verduras e vegetais em sua totalidade. Muitas vezes é justamente nas partes descartadas que se concentram boa parte dos nutrientes, como em cascas, raízes e sementes", diz a coordenadora e professora do curso de Nutrição, Cristina Mendes.


Segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas por ano em todo o mundo. No Brasil, 41 mil toneladas de alimentos vão parar no lixo. O dado coloca o Brasil entre os 10 países que mais desperdiçam comida no mundo.


Segundo a professora Cristina Mendes, uma arma importante contra o desperdício é a informação. “A maioria das pessoas não tem a cultura do aproveitamento total dos alimentos. Talos, sementes e folhas contribuem muito com a inclusão de fibras na alimentação, auxiliam no bom funcionamento do intestino, além de ajudar no controle do diabetes e dos triglicérides”, diz.


A ideia é simples, assim como na natureza, aproveitar, transformar, até não sobrar quase nada, ou nada. Cascas de frutas como goiaba, abacaxi ou mamão podem virar sucos, já o bagaço dos sucos, aquele que eventualmente sobra na peneira pode ser aproveitados em massas de bolos. Casca de banana pode ser insumo para bolo, geleia, ou farofa e a casca de melancia pode ser base de vinagrete ou doces, por exemplo.


“Só é preciso higienizar bem os insumos. Temos uma infinidade de possibilidades na cozinha para transformar alimentos aparentemente pouco nobres em pratos saborosos e nutritivos”, diz.


Serviço


As oficinas vão acontecer na sede do Próximo Passo, na Av. Prefeito Euro Andrade, 1.060 - Cidade de Deus, em Sete Lagoas, no dia 08/07 de 14h às 16h para idosos, e no dia 10/07 de 9h às 11h para pequenos agricultores.



Fonte: Rede Comunicação

Imagem: Una Sete Lagoas.